FANDOM


Josephine Anwhistle.jpg
Josephine Anwhistle
Informações biográficas
Idade

Meia-idade[1][2]

Nascimento

Desconhecido

Morte

Assassinada pelo conde Olaf em O Lago das Sanguessugas, que a jogou para as sanguessugas

Alias
  • Tia Josephine[1]
Informações físicas
Gênero

Feminino

Altura

Normal[2]

Cor do cabelo

Grisalho[2]

Cor dos olhos

Cinza[2]

Cor da pele

Clara[1][2]

Relações
Membros
da família
Afiliações
Profissão

Voluntária

Lealdade
.
A gramática é a maior alegria da vida, não acham?

— Josephine Anwhistle expondo sua paixão pela gramática[fonte]

Josephine Anwhistle era a cunhada da prima em segundo grau de Violet, Klaus e Sunny Baudelaire e tornou-se a tutora deles em O Lago das Sanguessugas. Ela era a esposa de Belo Anwhistle e cunhada de Gregor Anwhistle.

Desventuras em Série Editar

Antes de O Lago das Sanguessugas Editar

O passado de Josephine Anwhistle não é muito claro, mas sabe-se que ela manteve uma ligação clara com C.S.C., e era um membro do lado nobre da cisão.

Durante sua vida, Josephine patrulhou muitas vezes o Lago Lacrimoso com seu marido Belo Anwhistle e com o capitão Andarré, que era seu amigo. Sua vida foi feliz no casamento com Belo, a quem ela chama também de "melhor amigo e parceiro na gramática".[3] Como gostavam muito do Lago Lacrimoso, Belo e Josephine se estabelecem em uma casa no cume de uma montanha à beira do lago.

Em um dia, Belo e Josephine faziam um piquenique perto do Lago Lacrimoso, e Belo entrou na água depois de comer. Sua esposa lhe advertiu que devia esperar uma hora antes de entrar por causa das sanguessugas que viviam no lago, mas ele só esperou 45 minutos. Belo acabou morrendo devorado pelas sanguessugas. A vida de Josephine tomou um rumo no mínimo calamitoso após a morte dele. Desde então, a solidão e o trauma por essa perda a fizeram desenvolver várias fobias, na maioria das vezes, irracionais.

Tia Josephine na biblioteca.JPG

Tia Josephine no filme.

O Lago das Sanguessugas Editar

Josephine Anshistle, ou tia Josephine como prefere ser chamada, apareceu pela primeira vez no terceiro livro, O Lago das Sanguessugas.

No início do livro, o sr. Poe levou os irmãos Baudelaire para o Lago Lacrimoso, onde chamou um taxista, que levou os irmãos para morarem com a tia Josephine, que seria a sua nova tutora. Embora seja obrigada a tentar superar seus medos para torná-los confortáveis, Josephine mostra-se uma tutora benevolente e carinhosa. Ela presenteia os Baudelaire logo depois de eles se conhecerem, mas eles acharam os presentes desnecessários e mal escolhidos.

Durante um passeio em um mercado perto do Cais de Dâmocles, Josephine e os Baudelaire se encontraram com o capitão Julio Sham, que na verdade era o conde Olaf disfarçado. Sham diz que é um marinheiro e ainda conta que ama gramática, tudo para ganhar a confiança de Josephine.
Tia Josephine e capitão Sham.jpg

Josephine com o capitão Sham.

Os irmãos Baudelaire tentam, imediatamente, avisar para ela que Sham era Olaf, mas ela não acredita por causa do disfarce. Quando ele revela que a sua perna havia sido supostamente comida pelas sanguessugas como aconteceu com Belo, então Josephine, cega de amor, permaneceu "surda" às advertências dos órfãos.

Durante a noite, Josephine recebeu um telefonema do capitão Sham. Ela pede para os irmãos Baudelaire saírem da sala, porque Sham estava planejando uma "surpresa" para eles. Quando retornam para a sala depois de escutarem um barulho, eles encontram apenas um bilhete de suicídio e a ampla janela da casa estava quebrada. No bilhete, tia Josephine escreveu que deixava os Baudelaire sob a guarda do capitão Sham, e assim, eles percebem que ela havia sido forçada a cometer suicídio.

Um pouco depois, eles percebem que o testamento continha uma série de erros gramaticais. Os Baudelaire estranham, pois Josephine sempre dizia que a gramática era a maior alegria de sua vida. Eles deduzem que a carta continha algum código. E continha mesmo, uma espécie de mensagem oculta, onde lia-se "PGRUTA". Os Baudelaire procuram um atlas do Lago Lacrimoso e descobrem a Gruta do P, uma gruta do lago. Eles concluem que tia Josephine não estava morta, mas sim, escondida.

Tia Josephine videogame.jpg

Tia Josephine no jogo para videogame.

Eles chegam à Gruta do P e se deparam com a tia Josephine. Ela conta que, no telefonema, capitão Sham revelou que ele era realmente o conde Olaf. Ele exigiu que ela escrevesse um testamento, deixando os Baudelaire sob a guarda dele, senão, ele a afogaria no lago. Em pânico, Josephine maquinou um plano arriscado: ela escreveu o bilhete e jogou um pufe de sua biblioteca pela janela, para que todos acreditassem que ela havia se matado. O seu bilhete estava codificado e a ideia era que só os Baudelaire descobrissem o código e fossem salvá-la na Gruta do P.

Tia Josephine pergunta se os Baudelaire trouxeram mantimentos. Eles dizem que não, e ela pergunta como eles esperavam viver em uma gruta sem comida. Os Baudelaire exaltam-se, afirmando que ela deveria voltar para a cidade com eles e contar ao sr. Poe sobre o plano do conde Olaf. Os Baudelaire finalmente conseguem convencer tia Josephine a voltar com eles quando eles dizem que a Gruta do P estava à venda, e que em breve chegariam corretores: tia Josephine morria de medo deles.

Infelizmente, a tia Josephine havia comido uma banana, e, quando os órfãos e ela estavam voltando da Gruta do P, e como ela não havia esperado uma hora, o barco foi atacado pelas sanguessugas. Conde Olaf apareceu em outro barco para "salvá-los". Neste ponto, Josephine mostrou a magnitude de seu egoísmo,prometendo não contar sobre o conde Olaf à polícia em troca da própria vida. No entanto, após Olaf cometer um erro gramatical e Josephine corrigi-lo, ele joga-a para fora do barco, às sanguessugas. O barco do conde Olaf se afastou com os Baudelaire, deixando Josephine Anwhistle flutuando pelo Lago Lacrimoso, rodeada por sanguessugas. Sua sobrevivência ou morte nunca foi confirmado pelo autor.

Foi dito que, quando os Baudelaire estavam na Escola Preparatória Prufrock, o colete salva-vidas que Josephine usava foi encontrado por dois pescadores, completamente em frangalhos, flutuando pelas águas.

Aparência e personalidade Editar

Tia Josephine morrendo.jpg

Tia Josephine sendo morta.

[...] e de trás da porta surgiu uma mulher pálida com os cabelos brancos presos num coque no alto da cabeça.

— Descrição[fonte]

Josephine Anwhistle é covarde, super protetora, extremamente paranoica, e talvez um pouco insana. Ela tem medo de quase tudo em sua casa (tal como o tapete de boas vindas, fogão, maçanetas, aquecedor, etc). Um dos seus piores medos, no entanto, é de corretores de imóveis, que é um medo totalmente irracional.

Seus temores derivam do falecimento de seu marido Belo. Isso a fez ficar com medo até mesmo de aparelhos domésticos mais simples, e encontrar razões ridículas (e também altamente improváveis) a respeito de porque eles são tão perigosos (como a geladeira que pode esmagar alguém). Ironicamente, muitos dos seus medos realmente ocorrem na adaptação para o cinema durante a sequência em que sua casa está sendo destruída pelo Furacão Hermano.

Medos Editar

Colete salva-vidas de Josephine.jpg

Colete salva-vidas de Josephine, descoberto por dois pescadores.

Josephine é muito covarde e tem medo de praticamente tudo. A seguir é uma lista com os temores mencionados por ela em O Lago das Sanguessugas.

  • Corretores de imóveis;
  • Cais de Dâmocles e Lago Lacrimoso: por causa da morte de Belo;
  • Sanguessugas: seu medo totalmente racional, também por causa da morte do marido;
  • Capacho de entrada: alguém pode tropeçar nele, cair e quebrar o pescoço[1] ou ser decapitado[2];
  • Sofá: poderia virar para trás e derrubar alguém no chão;
  • Aquecedor: ele pode explodir;
  • Fogão: também pode explodir;
  • Telefone: a pessoa que encostar nele pode ser eletrocutada;
  • Maçanetas: elas podem explodir e um dos cacos atingir os olhos;
  • Assaltantes: um medo plausível, a casa está cheia de "alarmes";
  • Ter filhos: era uma ideia que dava medo a Josephine e a Belo também;
  • Medo que seu cabelo cubra seu rosto;
  • Andar de carro: as portas poderiam emperrar e deixar os passageiros presos;
  • Carroça: pode se soltar e atropelar alguém;
  • Abacates: quem comê-los corre o risco de engasgar-se com o caroço;
  • Geladeira: pode esmagar alguma pessoa;
  • Lustre: também pode cair e esmagar alguém.

Filme Editar

Desventuras em Série (filme) Editar

Josephine Meryl Streep.jpg

Tia Josephine no filme, interpretada por Meryl Streep.

No filme Desventuras em Série, Josephine é interpretada pela atriz Meryl Streep.

Etimologia Editar

"Josephine" é um nome de origem francesa, e é o feminino de "Joseph". Significa algo como "O Senhor aumenta".[4] Já o sobrenome Anwhistle foi inventado para formar o nome de Ike Anwhistle (nome original de Belo Anwhistle), que soa como a frase I can whistle ("Eu posso assobiar"). De acordo com Josephine, uma das especialidades de Belo era assobiar com bolachas na boca.

Curiosidades Editar

  • Quando Josephine escreve a letra V, ela curva as pontas, fazendo minúsculas espirais. Já quando ela escreve a letra I, o pingo é uma oval, e não um círculo.
  • Em The Beatrice Letters, em uma das cartas endereçadas a Beatrice Baudelaire, Lemony Snicket diz que irá amá-la até o momento em que J. odiar gramática, visivelmente fazendo alusão a Josephine.

Aparições Editar

Wiki.png
A Desventuras em Série Wiki possui 12 imagens relacionadas a Josephine Anwhistle.

Referências Editar

Família Anwhistle
Sra. Anwhistle
Gregor AnwhistleBelo AnwhistleJosephine AnwhistleIrmão de Josephine AnwhistleEsposa do irmão de Josephine Anwhistle

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória